Actions

Work Header

A BRIGADA DOS ENCAPOTADOS:

Chapter Text

A BRIGADA DOS EMCAPOTADOS RELATO DE JONH CONSTANTINE

 

“Nós não vamos chorar por eles não vamos.MAIS VODKA!
AFINAL FOI PELA MISERICÓRDIA DE DEUS QUE O DEMÓNIO COMEU TODOS ELES.

 

Bem assim que começa a trama pelo que eu me recordo, não foi bons tempos aqueles. Quando alguém quer esquecer até o próprio nome, existe um lugar certo para isto NOVA YORK , estava lá eu naquele dia dando encima da garota que me servia a bebida .
Bebida esta que tinha mais água do que álcool.Mesmo bêbado e com os olhos inchados prestei atenção no feio e sem graça repórter da televisão que mencionou uma estranha notícia sobre a morte de 49 vítimas de um maníaco que só matava pessoas imigrantes da antiga união soviética .A única coisa que o repórter mencionou foi que o psicopata atacava suas vitimas com uma estaca e que ele se fingia ser cego.

Após assistir essa nojenta notícia tomei a decisão de ligar para a primeira pessoa que me veio a mente :ROSE.

******************************************************

Minutos depois apareceu o Vingador fantasma estragando minha única chance com a garçonete que eu estava flertando já havia algumas semanas , então ele foi direto ao assunto me dizendo: “-Fale John Constantine . Eu sinto a ira ferver em seu peito!”

**************************************************************

Minutos depois Rose, o fantasma e eu andamos até localizar o primeiro suspeito:o homem só conseguimos pois o fantasma era especialista neste tipo de arte ocultista.
Quando localizamos o cego ele estava ao lado de uma garotinha cantando musicas infantis. O sujeito estava também ao lado de uma mulher, naquele momento eu não tinha certeza sobre a inocência dele, abordar ele naquele instante foi um desafio para nós .
Eu não tinha certeza sobre como interrogar o cego foi quando o fantasma me disse:
“Não existe alma tão perdida na escuridão que possa encontrar a paz. Nem mesmo almas tão conspurcadas quanto a sua ou a minha, John Constantine.”

Foi então que nos aproximamos do sujeito, Rose com calma e delicadeza andou até o homem e lhe dirigiu a palavra dizendo:
“Eric” Ela o chamou pelo primeiro nome, então ele imediatamente falou o nome dela também.
Após isso percebi que ele manifestou um certo nervosismo em nos ver, foi então que ele disse para Rose:
“Que bom ver você, essas são minhas amigas , Annie e Genevieve, AGORA tenho amigos.”
Depois que ele falou aquelas palavras observei que o cego segurou o braço de Rose lhe dizendo: “Nós temos que ir”.
Quando o fantasma e eu andamos até ele, o cego em seu desespero começou a chorar e a falar um monte de coisas estranhas.

Continua...