Actions

Work Header

Will Power

Chapter Text

-- SEXTA, 16 de dezembro. Tarde. Céu claro. --

 

Finalmente. Era a última carta de apresentação. E agora que tinham todas em mãos, poderiam ir para o salão principal e liberar a rota para o Tesouro de Shido. Joker e os demais saíram da sala de controle, voltando pela casa de máquinas. O piso ali era meio inclinado, composto por chapas metálicas; e o teto era alto, mas todo cruzado por canos e mais canos, levando o gás que movia e também aquecia todo o cruzeiro.

Joker teve uma estranha sensação ao passar por uma daquelas vigas. Uma estranha sensação de estar sendo observada. Ela virou para trás, só para verificar, arfando ao notar o vulto branco ali em cima da trave metálica. O restante do grupo também parou ao notar o movimento dela, surpresos com aquela aparição.

O vulto elegantemente saltou para o nível deles, aterrissando a poucos passos do grupo. O traje branco e alinhado, com detalhes vermelhos e dourados, e a máscara vermelha pontuda que completava o uniforme, não deixavam dúvidas de quem era. E se por ventura houvesse, foram desfeitas quando o príncipe detetive se pronunciou.

"Achei que fosse uma mulher de palavra, Joker. Vocês quebraram sua promessa".

"Você...!?"

"Não fale de promessas, sendo que você mesmo quebrou inúmeras delas, mentiroso!!!"

Skull e Oracle o acusaram, num tom hostil, a navegadora chegou a apontar para o detetive, embora suas mãos estivessem tremendo, e ela estive atrás de Noir, como se estivesse se protegendo atrás da amiga. E o detetive logo revidou.

"Não. Eu retive algumas informações... mas fui sincero quanto ao restante. Sei quem é o culpado pelos casos, e por isso estive cooperando com eles até então." Akechi sorriu, sardônico. "Vocês estavam me monitorando desde o início, certo? Saberiam que eu estava agindo como agente duplo se tivessem me confrontado de frente ao invés de ficarem tramando pelas minhas costas."

"Eu sei." Joker se manifestou. "Tae comentou a respeito disso. E eu recebi suas flores, sua mensagem. Mas... Por quê?" ela indagou, magoada. "Por que você não nos disse nada? Por que quis que nos debandássemos?"

"Acho que a resposta está bem clara agora. Sua 'morte' não foi o bastante para lhe servir de alerta? Esse sistema corrupto é capaz até de manipular a própria justiça. Vocês não tem ideia do risco que estão correndo se continuarem com isso. Por isso que insisti tanto que vocês dissolvessem o grupo."

"De que lado você está, caramba?! Você simplesmente vai aceitar que as coisas continuem como estão?!!"

Skull contestou, mais uma vez, e Queen reformulou a pergunta.

"Por que você está cooperando com alguém como Shido!? Não vê como é que é esse Palácio!? A verdadeira natureza dele ---"

Queen tentou argumentar, mas Crow a interrompeu, zombando do termo.

"Cooperar...? Do que você está falando?! Eu nunca disse que estava cooperando com eles. Eu não me importo com Shido, ou com este país. Isso tudo foi para fazer com que Masayoshi Shido... meu pai... me reconhecesse. E então me vingar dele."

O grupo todo se surpreendeu com a declaração. Joker o encarava em estado de choque, como se não acreditasse em suas palavras. Até mesmo Queen ficou sem reação, sem voz para argumentar a respeito, Fox foi o único que conseguiu verbalizar tal espanto.

"Shido é seu pai...!?"

A atitude dos Phantom Thieves magoou um pouco o detetive, ele suspirou derrotado, como já esperasse aquele tipo de reação. Akechi os respondeu num tom quase que melancólico.

"Lembra o que eu disse antes, de como minha mãe se envolveu num relacionamento com um homem leviano? Então... eu sou o filho bastardo dele. Minha própria existência não é nada além de um escândalo. A vida de minha mãe mudou para pior depois que ele me teve... ela morreu. Fui uma criança indesejada para ela também."

As palavras do detetive lembraram Akira do que ele disse há tempos atrás, sem se dar conta, quando procurava um refúgio no Leblanc.

'Aparentemente, minha mãe teve um relacionamento com algum homem vagabundo... Ela foi rapidamente descartada assim que ele descobriu que ela estava grávida... E esse desespero a levaria à morte.'

"Isso é horrível..."

"Akechi-kun..."

Panther comentou, e Joker soltou um murmúrio condoído, mas Crow continuou a relatar sua história.

"Tive um ódio profundo dele, mas ele já era membro do alto escalão desde daquela época. Vocês viram quantas ligações ele tem, e como ele pode facilmente manipular o sistema, seja ele qual for. Uma criança como eu não poderia fazer nada."

O detetive murmurou, num tom soturno. Mas sua expressão se alterou subitamente, de uma forma sinistra, cheia de ódio.

"Mas foi aí que tudo aconteceu..." ele comentou, com um sorriso maníaco e vingativo no rosto, estendendo e expondo o punho esquerdo, passando rapidamente os dedos da mão direita nele, como se simulasse um corte... "Alguém, seja deus ou demônio, me deu essa chance!" Akechi exclamou, erguendo e fechando os punhos. "O poder de trazer à tona a verdadeira natureza das pessoas, e com isso a chance de me vingar dele e de todos. De levar a justiça a todos àqueles que decidem passar por cima dos demais. Tudo que fiz foi remover esse mal da sociedade. No que isso difere dos Phantom Thieves??!"

"Não somos assassinos!" Panther contestou de pronto, mas o detetive respondeu sem hesitar.

"Sacrifícios são inevitáveis para manter as coisas no rumo certo. Eu lutei tanto para chegar até aqui... Masayoshi Shido finalmente está a meu alcance! Quando ele atingir o ápice de seu poder, quando ele finalmente me reconhecer como seu braço direito... irei sussurrar em seu ouvido... irei contar a ele a verdade sobre quem eu realmente sou. Irei transformar a vida dele no mais profundo inferno!!!"

"Que visão distorcida... chega a ser lamentável."

O detetive mal ouviu o comentário de Fox. Tudo que tinha em mente era a execução de sua vingança.

"Em poucas semanas, o meu plano seria concretizado...! Mas não, vocês tinham que interferir...! Isso eu não vou permitir! Ele é o MEU alvo! Sou EU que devo acabar com a raça dele! "

"Akechi-kun! Não precisa chegar a esse extremo!" Joker tentou argumentar, mas Crow estava impassível.

"Você não irá me deter com suas palavras, Joker."

"Então farei isso à força."

"Quero ver você tentar."

"Você certamente parece confiante, mas não abuse da sorte. Nós já sabemos de todos os seus truques desde quando você atuou conosco."

"Até parece."

"Pare de ficar blefando!"

Skull o provocou, em resposta ao comentário do detetive, que também revidou. Mas Queen se manifestou com mais cautela.

"Não, ele está certo. Se ele realmente está por trás dos casos de apagões mentais, ele provavelmente só nos mostrou uma fração de seu poder."

"Você está certa, Queen. Mas está se esquecendo de uma coisa."

Akechi sacou seu sabre de luz, e do nada, sombras se ergueram, se materializando na forma de Shadows, um atirador de elite e seu cão de guarda ladeavam o detetive. Subitamente, as sombras entraram em convulsão, revelando sua verdadeira identidade: o General Portador da Lança e o Cão de Guarda do Hades.

"Ele pode convocar Shadows?!" Noir arfou, assustada, mas Oracle esclareceu o ocorrido.

"Não. Ele só os está manipulando. Não precisa de muito para chamar a atenção deles."

"Sim. Mas não é essa a questão." O detetive comentou. "Os casos de apagões mentais não são os únicos incidentes que as pessoas comentavam... Também há os surtos que levam as pessoas a ficarem psicóticas, causando acidentes e escândalos… Estes casos não podem ser explicados a menos que o verdadeiro culpado tenha o poder de fazer com que os corações das pessoas se tornem psicóticos..."

Akechi riu em escárnio diante da expressão de espanto de Joker, do choque dela e do temor dos demais.

"Isso mesmo! Este é meu poder --- um poder que vocês não têm! O poder de trazer à tona a verdadeira natureza humana!"

"Não!!! Você está errado, Akechi!!!" Joker o contestou, gesticulando em negação, dando um passo a frente, incapaz de aceitar aquilo. Oracle a alertou sobre o risco.

"Para trás, Joker! Ele vai tentar alguma coisa...!"

"Exatamente. Permita-me lhes mostrar."

O detetive colocou a mão no rosto, sobre sua máscara, mas a Persona que ele conjurou era totalmente diferente da de Robin Wood. Era uma silhueta humana, magra e angulosa, apoiada numa espada que rapidamente girou antes daquele vulto indistinto desaparecer. Os Shadows entraram em convulsão, quase como se fossem reverter a sua forma não revelada, mas a tremedeira parou, e uma aura negra e sanguinária os envolvia.

"Quê?"

"O quê foi isso!?" Oracle contestou a súbita mudança. "Aquele não era Robin Wood... Poderia ser uma outra Persona completamente diferente?"

"Até a mais fraca das existências pode ganhar um poder tremendo quando as correntes de seu coração são quebradas. É melhor vocês não subestimarem esses dois."

Akechi comentou, se retirando do campo de batalha com um salto elegante, e os Shadows se postaram a frente do detetive, prontos para atacar.

"O que foi que Akechi fez!? Os inimigos estão bem mais fortes agora!"

"Fiquem atentos."

Joker comentou, era melhor analisar os movimentos adversários para atacar com maior eficiência, mas ela mesma usou um dos golpes físicos de sua Persona para causar dano. Noir optou por criar uma barreira à frente da líder, enquanto Mona atacou os Shadows com uma magia de vento tão forte que dilacerava. O ataque nuclear de Queen foi concentrado, atingindo apenas o Cão de Guarda do Hades, e o golpe foi fatal para o Shadow já debilitado. O outro Shadow em campo tentou atacar Joker, mas seu ataque foi refletido pela barreira, e ele rapidamente foi derrotado no turno seguinte.

"Muito bem." o comentário de Akechi era ao mesmo tempo elogioso e zombeteiro, mas a ponta do sabre tocava o chão, indicando que ele não iria atacar no momento. "Óbvio que eu não esperava que vocês fossem derrotados por eles. Não importa se é na realidade ou no Metaverso... se quer algo bem feito, é melhor fazer você mesmo."

A declaração de Akechi surpreendeu os Phantom Thieves, aquela insinuação aterradora os deixou sem fôlego por um instante. Oracle conseguiu comentar, num suspiro assustado.

"Esse poder que faz os outros ficarem psicóticos... Ele usou isso em pessoas de verdade...?! Sem se importar com o que poderia acontecer?"

"Então ele é capaz de fazer as pessoas ficarem psicóticas... Eu pensei que fosse algo especial como o MetaNav, mas pelo visto é um poder próprio da Persona dele."

Mona comentou, mais ponderado; enquanto Queen opinava incrédula mas sem conseguir disfarçar seu desprezo.

"Não consigo acreditar que a habilidade de manipular e levar os demais à loucura veio de dentro do coração dele... isso é tão... distorcido."

A palavra despertou um episódio claro na mente de Akira, e na de Akechi também, que a lembrou com um sorriso duro.

"Eu te disse, Akira. Sabia que você não iria gostar... de saber que, durante esse tempo todo... estava diante do verdadeiro culpado."

Houve uma distorção, a figura de Akechi parecia corrompida, tremida, a mesma Persona desconhecida se postando atrás dele. E não foi só isso. Por um breve segundo, a vestimenta dele havia ficado negra --- uma máscara negra, um capacete preto cobriu seu rosto.

"Ah!"

"O que foi isso...!?"

"Uma máscara negra…!" Fox arfou, se lembrando do que o Shadow de seu mentor disse.

'Mas e quanto ao outro? O da máscara negra?'

'Uma máscara negra? Espera aí, de quem é que ele está falando...?'

'Não pode ser... Havia outro intruso além de nós dentro desse Palácio...!?'

"Então, o que Kaneshiro disse antes..."

'Há um criminoso usando o Palácio das outras pessoas para fazer o que eles bem quiserem. Eles não se importam com as consequências... Surtos psicóticos, apagões mentais... Vale tudo.'

"Não... não pode ser..."

Joker murmurou, em choque. Ela ainda acreditava que o detetive estava sendo manipulado, acuado de alguma forma. Mas a verdade era que...

"Então... no fim das contas você estava mesmo por trás dos apagões mentais e daquela série de incidentes..."

Queen comentou, e o detetive confirmou, sem sequer se esquivar das acusações do grupo.

"Exatamente. Eu lutei muito para chegar até aqui... já sujei minhas mãos a esse ponto... eu descartei o pouco que eu ainda tinha e ainda prezava... e não vou simplesmente parar por aqui." Akechi se manifestou, convicto, invicto. "Não sem terminar o que é para ser feito. Vocês não vão me impedir de aplicar a justiça sobre Shido!!! Se for mesmo necessário... eu mesmo os impedirei!" o detetive exclamou, erguendo o sabre, prestes a atacá-los. "Detenha-os... Persona!"

A figura alta e imponente de Robin Wood surgiu atrás de Akechi, e ela conjurou uma explosão luminosa, um pilar de luz dourada que se condensou na forma de asas brancas que caíram em cima de Joker. Mas a líder só tocou de leve na máscara dela, e uma figura esguia e confiante bloqueou o ataque, um guerreiro celta em sua armadura branca, que dispersou a magia de Robin com sua lança. Era a mesma entidade que o detetive havia conjurando há pouco tempo atrás, mas era uma Persona --- não um Shadow.

"Não o ataquem. Ao menos não fisicamente."

A líder ressaltou, a habilidade de contra-ataque de Robin seria um problema naquela luta. E no fundo... ela não queria machucar Akechi. Talvez, se atacassem Robin Wood até ele se cansar, pudesse encerrar a batalha sem maiores danos...

"Certo. Anat!"

Queen usou sua magia mais poderosa, um clarão nuclear que atingiu em cheio a Persona de Akechi.

"Toma essa!"

Mona o atingiu com uma magia de vento bem mais forte do que a usada anteriormente, o detetive chegou a ser curvar por um momento, tentando se proteger do vendaval. E Noir, ao invés de atacar, usou uma habilidade de suporte, fortalecendo Joker. A líder estava com uma Persona um pouco mais lenta do que o restante do grupo, mas logo trocou de entidade, se concentrando no próximo turno, se concentrando em deter Akechi.

"Você não irá me deter!"

O detetive retaliou com uma onda negra e carmesim, focando em Queen, mas Anat tinha uma resistência considerável à maldição, e a defesa de Queen era sólida. A estrategista repetiu o golpe anterior, tal como Mona, e Noir atacou dessa vez, usando psicocinese. A Persona agora conjurada por Joker fez com que Akechi se distraísse por um momento --- era uma versão sombria da pelúcia que ela lhe deu de presente --- mas o frio conjurado por aquela entidade o colocou de joelhos. Os cristais de gelo se condensaram em espinhos, numa rede de farpas afiadas, e tanto Akechi quanto Robin se curvaram diante de tamanho ataque. O detetive cerrou os dentes, sem mais forças para conjurar sua Persona.

"Maldição...! Eu... eu não posso... cair aqui..."

"Será que dá para parar com isso!? Você está lutando contra as pessoas erradas! Todos nós detestamos o mesmo cara! Por que temos que ir uns contra os outros?"

Panther tentou argumentar, e Queen também acrescentou.

"Simplesmente nos tirar do caminho não o fará feliz."

"Por favor, Akechi-kun... você não precisa chegar a esse ponto."

"Mas... Eu...!"

O detetive tentou argumentar diante do murmúrio compassivo de Joker, tentou se levantar do chão, mas ele ainda tremia, sem saber se era de frio ou de raiva --- frustração. E Skull se juntou à discussão, tentando convencê-lo a mudar de ideia.

"Não interessa o que Shido diz! Você tem sua própria vida! Você sabe disso!"

"Sabe... às vezes fico pensando no falso Medjed que vocês forjaram… Aquela foi a pior armadilha de todas..." Oracle comentou, divagando, como se o caso fosse similar àquela memória. "Mas se não fosse por ela, eu não acredito que estaria aqui agora." a ruiva comentou, as palavras exatas lhe faltaram, mas ela insistiu assim mesmo. "Uhhh, basicamente, o que eu quero dizer é que... não tem problema se você começar de novo!"

"E... Você não odeia Joker de verdade, odeia? Você não… se importa com ela?"

O detetive suspirou diante do comentário de Mona, um suspiro derrotado. Ele conseguiu se erguer, apoiando a mão nos joelhos até ajeitar sua postura curvada, mas evitando deliberadamente olhar nos olhos de Joker, temendo a decepção que encontraria neles.

"Eu… te admiro. Você fala muito. Mas possui a coragem e a determinação para agir e cumprir sua palavra. Sob outras circunstâncias, nós poderíamos ser grandes rivais... quem sabe até mesmo amigos."

"Não seja ridículo." Joker replicou. "Nós já somos rivais. Já somos amigos. Mesmo sob essas circunstâncias."

Akechi riu, sem conseguir se conter, mas ao comentar o ocorrido, sua voz saiu num murmúrio dolorido.

"Você é realmente única, Akira. Você não se deixa prender por coisas tal como o passado ou relacionamentos com outrem. E assim, seu coração é sempre soberano. O exato oposto do meu. Para ser sincero… eu te invejo do fundo do meu coração... Eu me pergunto por que não nos encontramos alguns anos antes disso, Akira... "

Ela podia sentir a amargura, a aflição, a angústia do detetive; e isso doía, as palavras dele lhe traziam um sentimento de culpa, negligência, omissão. Se ao menos tivesse percebido isso antes, se ao menos tivesse insistido mais...

Agora ela sabia a razão de tanto remorso... Tamanho desprezo, desgosto, dor --- não deixava dúvidas. Akira podia sentir o quanto Akechi realmente se arrependia daqueles atos. Ela o entendia melhor agora...

"Akechi..."

"Akechi-kun..."

"Mas... Não há utilidade em ficar discutindo esse tipo de hipótese. Isso não ocorreu na realidade..."

"Sim. Isso não ocorreu no passado." Akira afirmou. "Mas pode acontecer agora. Eu gostaria de tentar pelo menos."

Akira o entendia melhor agora... e não iria hesitar em ajudá-lo.

"Talvez você não possa fazer realmente parte da nossa equipe." Noir argumentou. "Eu não posso simplesmente ignorar tudo o que você fez. Mas... temos um inimigo em comum. Não é lógico nós formarmos uma aliança para derrotá-lo?"

"Não é isso que você quer? Fazer Shido pagar pelo que fez? Que melhor maneira senão fazê-lo confessar?" Fox o lembrou, seus objetivos não eram assim tão diferentes.

"Vocês estão além da minha compreensão. Mas, se acham que isso é possível... Por que não? Eu não posso derrotar vocês, de qualquer forma." Akechi argumentou, admitindo que perdera. "Se não posso vencê-los... então me juntarei a vocês."

 


 

O Confidente do Julgamento progrediu para o nível 9.

Nova habilidade: Resiliência: Chance de suportar um ataque que seria fatal.