Actions

Work Header

Um Presente Inesperado

Chapter Text

Osbourne, 24 de Dezembro de 1844

Era véspera de Natal. E como em todos os anos, desde que se tornou Rainha, Victoria iria comemorar o Natal; mas desta vez seria diferente dos últimos 4 natais anteriores. Victoria tinha tido um desentendimento muito grave com seu marido, o Príncipe Albert. Ao contrário do que passava para fora, o seu casamento com Albert não era um mar de rosas. Ele era extremamente frio e autoritário. Tentava que todas as suas vontades ou opiniões prevalecessem mesmo que fosse contra às opiniões de Victoria. Isso resultava em fortes e turbulentas discussões entre ambos que, na maioria das vezes acabava em reconciliações que davam frutos ao fim de 9 messes. Mas, desta vez Victoria estava farta. Tinha ultrapassado todos os seus limites de tolerância. Quem era a Rainha? Era ela e não ele. E no fundo bem no fundo ela nunca o amou. Teve uma paixão? Sim! Sentia-se atraída por ele fisicamente? Sim! Mas amor? Não! É verdade, que escrevia autenticas declarações de amor a Albert no seu diário mas, isso era uma forma de nunca ninguém vir a saber que o monarca de Inglaterra não era feliz com seu marido; principalmente seus filhos, Vicky, Bertie e Alice que adoravam o pai. Então, para a situação se acalmar Albert decidiu passar o Natal longe de Victoria. Iria passar os últimos 15 dias de Dezembro a inspecionar as obras da construção de mais um troço de caminho-de-ferro. Vicky, Bertie e Alice ficaram desolados pelo pai não estar presente mas, logo mudaram seu temperamento ao saberem que iriam ter um convidado muito especial. Mal, Albert partiu, Victoria decidiu trazer de volta para a sua vida (mesmo que fosse só no Natal) seu querido Lord M. William Lamb, 2nd Visconde de Melbourne, seu antigo Primeiro-Ministro e seu único e grande amor. Melbourne tinha aparecido em sua vida no dia em que se tornou Rainha. Ele era muito mais velho que ela. 40 Anos de diferença de idade, já que ela tinha apenas 18 anos e ele 58. Mas, isso não impediu que Victoria ficasse perdidamente enamorada dele e ele, perdidamente enamorado dela. Durante 3 anos, Melbourne viveu para Victoria, para o seu único e ultimo amor de sua vida. Dedicando-se de alma, corpo e coração a ela, numa tal devoção que era de cortar a respiração. E, Victoria viveu esses anos completamente enredada naquele amor que sentia por ele, demonstrando-o de várias formas: Ora mencionando seu querido Lord M de uma forma arrebatadora em seu diário ou nas cartas que mandava a sua única amiga e confidente, a Rainha D. Maria II de Portugal ora na forma como falava dele ou ansiava por sua presença junto a ela á frente das pessoas. Isso valeu-lhe a alcunha de Mrs. Melbourne. Titulo que ela adorava ser chamada lá no seu intimo. No entanto, nunca disseram um ao outro os sentimentos que nutriam. Quando Victoria conheceu Albert, sentiu uma paixão intensa por aquele belo jovem mas, amor era por Melbourne que continuava a sentir. Isso a deixou muito confusa.”Como era possível, gostar de duas pessoas ao mesmo tempo?” Pensou. Isso deixava-a confusa. Ela sabia que por mais que amasse Lord M nunca poderia casar com ele, devido ao facto de ele ser um simples Visconde e seu Primeiro-Ministro. Então, decidiu casar com Albert. No dia em que anunciou o seu noivado perante a corte, Victoria teve a mais maravilhosa revelação. Era algo que ela suspeitava já há algum tempo, já que Melbourne cada vez que beijava sua mão, ficava com seus olhos marejados de lágrimas além de ficar como hipnotizado a olhar para ela o tempo todo em que estava em sua presença. No momento em que anunciou o seu casamento perante a corte, ela olhou para seu querido Melbourne e viu-o a chorar mas, o que ela conseguiu ler nos lábios dele foi a revelação de suas suspeitas. Lord M. enquanto chorava silenciosamente com tal anúncio, proferiu em seus lábios, só para ele, algo que Victoria conseguiu decifrar “ Eu te amo Victoria” E, pronto! Ela não amava sozinha. Ele também a amava. Depois de seu casamento, Melbourne ainda foi seu Primeiro-Ministro por mais 2 anos, até que, seu governo caiu e ele foi substituído pelo tory Sir Robert Peel. Victoria correspondeu-se por cartas com Lord M., tendo também visitado Brocket Hall, umas das propriedades dos Viscondes de Melbourne mas, logo isso cessou, devido á pressão de Albert em ela se afastar de Lord M. Nessa altura, William teve uma apoplexia que o deixou meio paralisado. Victoria ao saber disto, procurou em segredo o melhor médico da Europa para tratar de seu amado. E, lá encontrou, um afamado médico italiano que já tinha curado muitas pessoas de apoplexias com um xarope milagroso á base de plantas mediterrânicas. E assim, o Dr. Ferratti veio tratar de William Lamb. E o milagre aconteceu. Melbourne recuperou-se da sua apoplexia por completo e, Victoria suspirou de alivio. O seu amor estava salvo! E agora, neste Natal de 1844 ela ia tê-lo de volta. Para seu espanto, ele aceitou seu convite para passar o Natal em Osbourne com seus três filhos.