Actions

Work Header

Nada é por acaso

Chapter Text

- Ah, hmm, Naru...

Era sempre assim, Sasuke já nem sabia mais quantas vezes a situação tinha se repetido. Depois de passar uma tarde em casa com seu melhor amigo, jogando conversa fora, se divertindo e brigando por coisas inúteis ele se via frustrado e pensando no loiro de olhos azuis de um jeito nada fraternal. E nesse dia quente, no qual ambos ficaram sem camisa e suados o dia inteiro, Sasuke se viu prestes a explodir olhando pro corpo do outro. Mal ele se despediu e o moreno foi pro quarto pra, mais uma vez, tocar a si mesmo pensando em como seria se pudesse fazer com Naruto tudo o que passava em sua mente. E, como sempre, quando a fantasia acabava e Sasuke se via ofegante, melado e fraco pelo orgasmo, batia uma bad profunda de saber que jamais poderia ter seus desejos realizados. Era nisso que pensava, ainda nu e segurando o membro que agora amolecia quando Itachi saiu entrando no quarto sem avisar...

- Otouto, você viu... Ah merda, foi mal Sasuke.

- AAAAH Itachi, bate na porra da porta caralhos!

O mais novo levantou e chutou a porta, fechando-a novamente e ouvindo o riso abafado do irmão mais velho do outro lado.

- Tá, foi mal, tô indo...

Sasuke então foi pro banheiro bufando *porra, não dá pra ter privacidade nessa merda* tomou um banho gelado pra se limpar e levar um pouco do calor embora e foi ao encontro do irmão na cozinha, encontrando-o pegando uma cerveja e ainda com ares de riso.

- Nem uma palavra Itachi, eu não tô com paciência...

- Nossa, você deveria estar mais relaxado agora depois de...

O olhar de advertência que recebeu do mais novo fez Itachi se calar e levantar as mãos em sinal de rendição. O olhar de Sasuke sempre foi impressionante, extremamente intenso em revelar os sentimentos do garoto.

- Certo, parei. Quer uma cerveja?

- Hm. Dá aí.

O mais velho entregou uma long neck pro irmão, que bebeu metade de uma vez. Agora os olhos de Sasuke mostravam aquela frustração que Itachi já sabia o motivo e achava um sofrimento sem razão.

- Naruto foi embora a muito tempo?

- Tem meia hora eu acho, ele disse que tinha que ajudar o avô em alguma coisa.

- Sasuke, até quando você vai ficar nessa?

- Tsk, você não entende Itachi...

Sasuke suspirou audivelmente indo em direção a varanda... Seu irmão era seu confidente, a pessoa em que mais confiava no mundo, mas ele simplesmente não compreendia a situação.

 

Naruto era seu amigo desde a infância, embora tenham ficado um tempo morando afastados. Se conheceram na escola ainda crianças e, apesar de não poderem ser mais diferentes e de brigarem mais que tudo, tinham construído uma amizade verdadeira. Quando ambos tinham 11 anos Sasuke perdeu os pais de maneira trágica. Naruto sempre fora órfão e era criado pelo avô e foi o único que conseguiu fazer o moreno destrancar o quarto 2 dias após o funeral dos pais. Naquele dia o loiro viu um vazio sem igual nos olhos geralmente tão expressivos do amigo e jurou que ia ajudá-lo a superar tudo. E realmente o teria feito de bom grado, mas Sasuke foi obrigado a mudar de cidade, indo morar com seu tio Madara. Itachi tinha 16 anos na época e precisava ser maior de idade e completar o ensino médio antes de poder assumir a herança dos pais. O tio era um tanto frio, mas amava os sobrinhos e prometeu que eles manteriam a casa e poderiam voltar quando fosse a hora, mas naquele momento não poderiam ficar em Konoha.

Os 2 anos até a maioridade se Itachi se tornaram 6 quando este decidiu fazer um curso que lhe deixaria mais apto a se integrar nos negócios da família. Assim, Sasuke, apesar de sua personalidade fechada, fez novos amigos, Suigetsu e Juugo, e foi com eles que passou a maior parte de sua adolescência. Seguia Naruto nas redes sociais e via suas fotos com os antigos amigos de ambos – Shikamaru, Lee e Neji principalmente – jamais esquecera da amizade que tinham, mas não pôde compartilhar com ele as coisas mais novas de sua vida adolescente, como a primeira vez que beijou uma menina ou a confusão que sentiu ao desejar fazer isso com um garoto. Também não foi pra Naruto que contou primeiro quando teve certeza de que era gay e nem quando transou pela primeira vez, aos 15 anos com um garoto chamado Utakata. Não foi com Naruto que explodiu sua indignação pelo inquérito que investigava a morte de seus pais ter sido arquivado sem que ninguém fosse preso. Nem com ele que passou pela fase de rebeldia, que o fez repetir a 1ª série do ensino médio por faltas pra beber e fumar maconha na praia, novamente com Utakata e os amigos deste... Tampouco sabia como estava a vida do amigo antigo e no fundo achava que a amizade tinha se quebrado com a distância em um momento tão crucial de suas vidas. Até que Itachi anunciou que enfim voltariam a Konoha no dia do aniversário de 17 anos de Sasuke. Faria seu ensino médio na sua cidade natal, aonde Itachi assumiria a gerência de uma das lojas Uchiha.

Quando reencontrou o amigo na escola, teve certeza que sua preocupação era infundada, pois era como se nunca tivessem se separado. Passaram os 3 primeiros dias da volta de Sasuke praticamente grudados, só se separavam durante as aulas – já que Sasuke teria que fazer a 1ª série pela segunda vez e Naruto já iniciava a 2ª série, assim como o resto do pessoal – e quando um era expulso da casa do outro já bem tarde. Contaram tudo o que havia acontecido a ambos nos anos em que pouco se falaram. Sasuke contou de quando beijara pela primeira vez, um pouco depois de fazer 12 anos, e como foi um saco ter que lidar com cartinhas apaixonadas de Karin durante quase um ano depois disso, e morreu de rir quando Naruto disse que ficou uns 2 meses para reconquistar a amizade de Neji depois de ter tido seu primeiro beijo com Ten-ten, de quem o amigo gostava. Ficou extremamente surpreso ao saber que o loiro conseguiu transformar a paixonite da infância por Sakura, uma menina linda, mas meio irritante, de cabelos rosa e olhos verdes, em um namoro que durou alguns meses entre os 14 e 15 anos.

Foi com ela a primeira vez de Naruto “Foi tudo tão confuso que a gente ri disso até hoje cara” e nesse tópico Sasuke hesitou por um segundo antes de contar as suas experiências, afinal, não sabia como o amigo reagiria ao fato dele ser gay. Mas não tinha como não contar e explicou como Karin foi, na verdade, a única menina que beijou “Ela se gaba disso até hoje, não sei porque” pois logo percebeu que queria mesmo era ficar com meninos. Naruto pareceu surpreso e ficou quase um minuto inteiro calado quando Sasuke contou de Utakata “A gente ficava regularmente até eu vir embora, mas nunca chegamos a namorar” e deixou Sasuke apreensivo quando falou sério “Posso perguntar uma coisa?” “Fala ué” “Tu dá ou come Sasuke?” logo em seguida gargalhando com o olhar indignado e levemente aliviado que o moreno lhe dirigiu “Porra, não me assusta Naruto, tava aqui com medo de você ser algum idiota preconceituoso e tu manda essa!” “Você não respondeu Teme!” “As duas coisas porra, por que teria só metade da diversão?”. Gargalharam juntos... Era isso, apesar de todas as mudanças em ambos, nada havia mudado entre eles.

“A Ino vai querer morrer quando souber que você é gay, ela fala até hoje de como você era o menino mais bonito da escola” disse o loiro no dia seguinte àquela conversa em que eles revelaram suas experiências e não podia estar mais certo. Sasuke estava até satisfeito em rever todos os amigos da infância, que também se animaram com a sua volta, mas apenas com Naruto as coisas eram sem esforço. Era como se não precisassem reconstruir nada, pois nada tinha sido perdido. Era tudo extremamente confortável entre ele e o loiro... Até o momento fatídico em que Sasuke se percebeu querendo ser mais que amigo. Daí Sasuke começou a viver um inferno internamente.

Isso aconteceu em meados do outro ano escolar, com Sasuke na 2ª série e Naruto e os demais na 3ª e última. Um garoto ruivo com uma cara de poucos amigos ainda mais profunda que a de Sasuke se transferiu para a sala do loiro naquele ano. Naruto, expansivo como só ele, foi o primeiro a conseguir fazer amizade com o novato depois de muito insistir. Um dia chegou dizendo que tinha uma boa notícia pra Sasuke e contou divertido “Sabia que o Gaara é gay? Ele é bem legal Sasuke, vocês podiam tentar algo, sei que você tá na seca desde as férias”. Sasuke pensou por um momento, o ruivo era bem gato e realmente era legal, tinham alguns gostos em comum, mas por algum motivo se sentiu incomodado com a sugestão de Naruto. Não teve nem tempo de refletir mais sobre o assunto pois na festa de 18 anos de Ino no fim de semana seguinte o ruivo se declarou para o loiro de olhos azuis. Naruto lidou muito bem com a coisa, explicando que não correspondia os sentimentos de Gaara e garantindo que eles continuariam amigos se o ruivo quisesse, mas Sasuke ficou possesso. “Que idiota, ele não sabe que tu é hétero porra?!” “Calma Sasuke, não é nada demais, ele só queria desabafar mas realmente não tinha expectativas de que eu fosse aceitar ter algo com ele, nada vai mudar na nossa amizade e ele disse que nunca mais vai tocar no assunto” “Mesmo assim!” “Não to entendendo porque você tá tão puto com isso Teme, já falei que não tem nada demais, nem é tanto por ele ser homem que eu disse não, acho que só não vejo ele assim e não poderia brincar com os sentimentos dele” “Ah, foda-se, vou pegar outra cerveja”. Sasuke também se perguntava porque estava tão irado com isso... Não tinha chegado a ficar realmente a fim de Gaara, então porque agia como se estivesse com ciúmes? A compreensão caiu sobre seus ombros mais tarde, ao deitar um Naruto bêbado em sua cama e se pegar sorrindo observando como o loiro era bonito dormindo. Merda, estava a fim de Naruto.

Tentou com todas as forças ignorar o sentimento *Ele é bonito, eu sou gay, normal sentir algum tesão nele, nada demais* e manteve a amizade como sempre. Mas a proximidade que tinham só piorou tudo e, sem saber exatamente como, Sasuke se viu completamente apaixonado pelo melhor amigo. Tinha que se policiar pra não comê-lo com olhos, sonhava com ele de maneira nada casta, ficou puto quando o loiro veio contar de um revival que teve com Sakura “A gente não se gosta mais, mas agora sim o sexo foi bom pra caralho Sasuke”, se pegou melancólico quando o ano letivo acabou e ele soube que Naruto ia tentar vaga em duas faculdades fora da cidade e quase comemorou quando o amigo contou, triste, que não tinha sido aprovado na primeira chamada.

 

E agora estava ali, já em seu último ano no ensino médio, vendo menos Naruto já que este não estava mais na escola, mas ainda irremediavelmente apaixonado pelo loiro e o desejando mais que nunca.

Lembrou de tudo isso na varanda e só reparou que estava sentado na penumbra quando Itachi veio acender a luz.

- Sai dessa bad Sasuke, se não vai fazer nada a respeito pelo menos desencana.

- Fácil pra você falar. E você sabe que eu não posso fazer nada a respeito.

- Não pode uma ova.

- O Naruto é hétero Itachi.

- Pode ser que sim. Pode ser que não.

- Mesmo que não seja, ele é meu melhor amigo e me vê só desse jeito.

- Já te disse que não acho isso. Já peguei ele te secando mais de uma vez.

- Eu sou gostoso Itachi, mas não quer dizer que ele queira algo comigo.

- Você parece muito confiante otouto, mas tá agindo feito um covarde.

Sasuke já tinha ouvido Itachi falar que ele deveria tentar algo com Naruto muitas vezes, mas realmente tinha medo. Naruto era seu amigo mais próximo, o único além do irmão com quem se permitia se abrir. Não podia se arriscar a perder isso, essa paixão tinha que passar. Estava firme nisso, tinha que ser assim.

 

Naquele fim de semana era a despedida de Ino que passou para um curso de moda em outro país. A garota dava ótimas festas, Sasuke era obrigado a admitir. Já nem sabia mais que horas eram e também não se importava muito. Estava observando o ambiente quando viu seu melhor amigo se aproximar. Como sempre, Naruto já tinha bebido demais. Sasuke também já não estava exatamente sóbrio. Sem saber exatamente como, Sasuke se viu na pista de dança com o loiro. A música era agitada e eles dançavam de maneira meio boba inicialmente. De repente o clima mudou. A música continuava animada, mas tinha uma aura mais sexy e logo os casais começaram a se formar ao seu redor.

- Ai, merda, eu quero beijar alguém também – Naruto resmungou ainda dançando.

Sasuke não conseguiu pensar em nenhuma resposta que não fosse *E eu quero beijar você*, então ficou quieto e se concentrou mais na música. Não costumava dançar, mas tinha ritmo e se deixou levar. Fechou os olhos pra parar de se distrair com corpo definido de Naruto, que por algum motivo estava sem camisa. Nem se importou em verificar de quem era a mão que agora estava segurando seus quadris. Só quando sentiu o corpo do outro perto demais abriu os olhos e deu de cara com outros, azuis como um céu limpo, o encarando bem de perto. Como que por magnetismo olhou pra boca de Naruto e ficou aliviado por um segundo quando o outro se moveu pra falar algo em seu ouvido e a tirou de seu campo de visão. Mas o que ele falou deixou Sasuke ainda mais nervoso.

- Você é o cara mais lindo dessa festa Sasuke, talvez a pessoa mais bonita até.

Novamente Sasuke não soube o que responder e tentou se concentrar na música, mas dançar daquele jeito com Naruto tão perto não era exatamente a melhor das ideias se a intenção era se controlar. O outro continuou...

- Somos tão amigos né? Não tem nada demais se divertir juntos, não acha?

Sem entender completamente o que o outro queria dizer com isso Sasuke apenas concordou e literalmente perdeu o fôlego quando sentiu a boca de Naruto na sua. *Ah, vai dar merda, vai dar merda* ainda tentou pensar e não corresponder, mas o braço do outro o apertando, a língua lambendo seus lábios e seus próprios sentimentos falaram mais alto que seus pensamentos e então ele cedeu. Agarrou os cabelos loiros e soltou pelo nariz o ar que estava prendendo enquanto finalmente experimentava a língua do melhor amigo, que estava com o gosto de vodka misturado a algo mais refrescante.

O que afinal tinha nas festas dessa garota que acabava sempre fudendo com o emocional do Uchiha? Se beijaram muitas vezes durante a festa, mas não passaram disso. Como sempre, foram embora juntos e dormiram na mesma cama, mas estavam tão cansados pela bebedeira que Sasuke sequer pensou em qualquer outra coisa quando se jogaram rindo no colchão. Só ao acordar no dia seguinte é que tomou consciência da situação.

Naruto já tinha levantado e saía de dentro do banheiro e baixou o rosto no mesmo instante que viu o moreno acordado. Sasuke desejou que ambos sofressem com amnésia alcoólica, o sabia que não era o caso, eles sempre se lembravam do que faziam quando estavam bêbados, por que dessa vez seria diferente?

- Bom dia – arriscou falar e pensou que talvez as coisas não ficariam tão terríveis quando o outro o respondeu com o mesmo sorriso de sempre. Foi para o banheiro pensando que talvez tivesse sorte e Naruto não se lembrasse afinal e que poderiam manter a amizade como antes. Sasuke ia sofrer mais ainda após ter um gostinho do que tanto queria, mas já estava mesmo conformado com isso e preferia estar perto como amigo do que perder Naruto de vez. Se eles jamais tocassem no assunto tudo estaria bem, concluiu. Mas sorte é uma coisa que Sasuke nunca teve. Assim que saiu do banheiro o loiro falou, ansioso:

- Acho que a gente tem que falar sobre ontem né?

*Merda ele lembra*.